Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos


SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS

18 - 25 de Janeiro de 2020 | Ano A


«A prática da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos foi introduzida em 1908 pelo Padre Paul Wattson, fundador de uma comunidade religiosa anglicana que, em seguida, entrou na Igreja católica. A iniciativa [do Pe. Watson] recebeu a bênção do Papa São Pio X e depois foi promovida pelo Papa Bento XV, que encorajou a sua celebração em toda a Igreja católica com o Breve Romanorum Pontificum, de 25 de Fevereiro de 1916.

O oitavário de oração foi desenvolvido e aperfeiçoado nos anos trinta do século passado pelo Pe. Paul Couturier, de Lião, que apoiou a oração «pela unidade da Igreja segundo a vontade de Cristo e em conformidade com os instrumentos que Ele quiser». Nos seus últimos escritos, Pe. Couturier viu esta Semana como um meio que permite à oração universal de Cristo «entrar e penetrar em todo o Corpo cristão»; ela deve crescer até se tornar «um imenso e unânime brado de todo o Povo de Deus», que pede a Deus este grande dom. E é precisamente na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que o impulso dado pelo Concílio Vaticano II à busca da plena comunhão entre todos os discípulos de Cristo encontra, de ano para ano, uma das suas expressões mais eficazes. Este encontro espiritual, que une cristãos de todas as tradições, aumenta a nossa consciência sobre o facto de que a unidade para a qual tendemos não poderá ser só o resultado dos nossos esforços, mas será sobretudo um dom recebido do alto, que deve ser invocado sempre. (...)

A unidade plena e visível dos cristãos, pela qual ansiamos, exige que nos deixemos transformar e conformar, de maneira cada vez mais perfeita, à imagem de Cristo. A unidade pela qual oramos requer uma conversão interior, tanto comum como pessoal. (...) a tarefa ecuménica é uma responsabilidade de toda a Igreja e de todos os baptizados, que devem fazer crescer a comunhão parcial já existente entre os cristãos, até à plena comunhão na verdade e na caridade.»

Papa Bento XVI, Audiência Geral de Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2012

O período tradicional, no hemisfério norte, para a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos vai de 18 a 25 de janeiro. Estas datas foram propostas pelo Pe. Paul Watson porque abrangem os dias entre a Festa da Cadeira de São Pedro (ver nota) e a Festa da Conversão de São Paulo, assumindo aqui um valor simbólico. No hemisfério sul, em que janeiro é tempo de férias, as Igrejas celebram a Semana de Oração noutras datas, como, por exemplo, por altura do Domingo de Pentecostes (como que sugere pelo movimento Fé e Ordem em 1926), que é também uma data simbólica para a unidade da Igreja.»

Pontifício Conselho para a promoção da Unidade dos Cristãos

NOTA: Inicialmente a Festa da Cadeira de São Pedro era celebrada no dia 22 de fevereiro no Oriente e no dia 18 de janeiro no Ocidente. Assim era no início do século XX quando o Pe. Watson propõe estas datas para a Semana de Oração. Em 1960 o Papa João XXIII remove do Calendário Romano a celebração de 18 de Janeiro, permanecendo somente a de 22, que se mantém até hoje.


Sugerimos alguns cânticos que poderão ser usados nas diversas celebrações ao longo desta semana:

Cantai ao Senhor nosso Deus – M. Simões (NRMS 38| IC, p. 282)
Comemos, ó Senhor, do mesmo pão – M. Borda (NRMS 43| IC, p. 413)
• Congregados num só povo – C. Silva (CN 314| OC, p. 78)
• Congregai-nos na unidade – A. Mendes (CN 315)
• Congregai-nos Senhor – Pe. Vital
• Da paz dos nossos lares – D. Julien (NCT 215)
• Em redor do teu altar – M. Carneiro (NRMS 42)
Espírito Criador – F. Santos (BML 6| NCT 179| CN 422)
• Esta é a vontade do Senhor – B. Terreiro (CSV)
Formamos um só corpo – C. Silva (OC, p. 125-126| CEC II, p. 124-125| NCT 265)
• Guardai-nos unidos – M. Luís (CAC, p. 435)
• Nós somos as pedras vivas – F. Santos (BML 42| NCT 346| XV ENPL, p. 3)
Nós somos as pedras vivas – M. Luís (CAC, p. 470| NCT 312)
• O Mestre disse um dia – F. Silva (NRMS 46| IC, p. 800)
• O Nosso Deus é um Deus de amor – M. Simões (NRMS 2(I)| IC, p. 304)
• Porque todos comemos – C. Silva (OC, p. 211| CEC II, p. 125-126)
• Povo de Deus, caminha e canta - C. Villeneuve (CPD)
• Povo de Deus, cidade do Emanuel - J. P. Lécot
• Quanta paz e quanto bem – M. Luís (CCE, p. 82)
• Que todos sejam um – E. Carrapatoso (Salicus 2)
• Que todos sejam um – J. Milheiro (CN 835| CPD)
• Queremos ser construtores – Az. Oliveira (NRMS 35| IC, p. 535)
• Senhor, congregai-nos – D. Julien (CN 908| CPD)
• Somos testemunhas de Cristo – Az. Oliveira (NRMS 35| NRMS 82-83| IC, p. 537)
• Toda terra cante ditosa – L. Deiss (L)
Toda a terra Vos adore – Ar. Oliveira
• Toda a terra Vos adore – C. Silva (OC, p. 248-249| CEC II, p. 13-13| L 813)
Toda a terra Vos adore – F. Santos (BML 54| CEC II, p. 11-12)
Toda a terra Vos adore – J. A. Nunes
Toda a terra Vos adore – J. Geada
Toda a terra Vos adore – J. Santos (NRMS 94| CEC II, p. 9-11| IC, p. 577-578)
Toda a terra Vos adore – M. Carneiro (CACL, p. 41-44)
• Toda a terra Vos adore – M. Luís (CAC, p. 322-323)
Toda a terra te adora – F. Lapa
• Um só Senhor – L. Deiss


[Siglas]

[BML] Boletim de Música Litúrgica, Serviço Diocesano de Música Litúrgica, Porto.
[CAC] P. Manuel Luís – Cânticos da Assembleia Cristã, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2006.
[CCE] Cânticos para o Culto Eucarístico, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2003.
[CPD] Canta Povo de Deus, 5ª Edição, Santuário de Fátima, 2008.
[IC] A Igreja Canta, 2.ª ed, Comissão Bracarense de Música Sacra, 2005.
[NCT] Novo Cantemos Todos, Editorial Missões, Cucujães,1990.
[NRMS] Nova Revista de Música Sacra, Comissão Bracarense de Música Sacra, Braga.
[OC] P. Carlos da Silva – Orar Cantando, Secretariado Nacional de Liturgia, Fátima, 2001.

0 comentários :